Little Women L.A

Olá pessoal
Primeiramente desculpa por não ter postado nada nas últimas duas semanas, foi uma época corrida na minha vida e não tive tempo de me dedicar aos posts do blog. Mas a Tatá deu conta do recado rs.
Vim falar hoje de um reality bem famoso nos Estados Unidos e aqui, chamado Little Women L.A. Aqui no Brasil se chama Pequenas grandes mulheres.
É um programa que mostra a vida de mulheres de estatura pequena e como é o cotidiano delas. Típico reality show, que de reality não tem nada. A série bombou tanto que já existem vários spin-offs dela como Little Women NY, Little Women Atlanta e o mais recente: Little Women Dallas, que também estou amando.
Ontem estreou a nova temporada no Lifetime aqui no Brasil e adorei! Fiquei um pouco impressionada com o fato de que praticamente todas elas tiveram filho e estão com problemas de saúde, mas fora isso, continuam as mesmas.
As “personagens” são Terra, que acredito eu que é a produtora da série e pelo jeito um dos nomes mais conhecidos na comunidade de pessoas pequenas dos EUA. Tonya, melhor amiga de Terra, tem uma filha de estatura average. Brianna, a mais baixinha de todas, Elena, uma russa que se casou com um americano e que hoje eles tem dois gêmeos, entre outras…
A idéia do reality é bem bacana, pois mostra a realidade dessas mulheres e homens também, e como nosso mundo não é preparado para pessoas pequenas. Também mostra que elas têm vida normal, vida sexual normal com pessoas pequenas ou não, e tem filhos pequenos ou não.
Super indico a série. Passa as 22:50 no Lifetime e é legal pra abrir os olhos um pouco pro mundo.
A única coisa que eu mudaria é o fato delas brigarem tanto. É briga demais por coisa de menos, mas pelo jeito o público curte, pois todos os spin-offs apostam nas tretas também. Não sei se elas querem provar que podem ser fortes, aí acabam valorizando demais as brigas. De qualquer forma, é um entretenimento.

Fica a dica da semana
um bjoooooo
Nat

Cabelo curto: yay ou nay

Oi gente, tudo bom?
Estou nesse momento sem muita idéia do que postar, então resolvi que escreveria sobre cabelos curtos. Pelo simples fato de eu ter cortado o meu cabelo, simples assim.
Cortei meu cabelo faz mais ou menos um mês e vou confessar que nunca estive tão feliz com um corte de cabelo na minha vida rs.
Engraçado que há dez anos atrás um cabeleireiro cortou meu cabelo do mesmo tamanho que está agora e eu odiei tanto, mas tanto que usei meu cabelo preso durante MUITO tempo.
E agora você vê, fui ao salão e pedi pra ela cortar desse tamanho. Muito doido, né?
Só sei que desde que eu cortei o cabelo estou mais segura na cozinha, estou mais segura com meu estilo, me sinto muito mais bonita, muito mais poderosa e nunca fui tão elogiada na minha vida.
O que me deixa feliz é que eu queria muito ter esse cabelo e cortei e ficou um arraso. Sabe aquela sensação de que seu instinto estava certo? MARAVILHOSO.

Me inspirei no cabelo da youtuber de beleza Jaclyn Hill, e numa outra chamada CCcLARKE. Fiquei apaixonada pela forma que elas usavam o cabelo e quis fazer igual. E adorei!

Mas o que quero dizer com esse post? Me deparei com diferentes reações em relação ao meu corte de cabelo. De um homem o comentário foi “Prefiro cabelo comprido”. De amigas “não tenho coragem” . Isso me faz pensar. A gente fica com medo de fazer mudanças no corpo, no cabelo, nas unhas que seja…..mas por que?

Mulher tem que ter o cabelo que quer. É esse cabelo que vai fazer ela sentir-se mais bonita e isso contagia…contagia mesmo. Da mesma forma maquiagem e da mesma forma corpo. É sempre importante falarmos sobre essas coisas, pois exige da gente pensar, desconstruir, e quem sabe descobrir novos desejos.

O meu cabelo mais curto me deu uma confiança que eu nunca imaginei na vida. Parece bobo escrever isso aqui, mas não é. Não vamos deixar de fazer nada por medo do que os outros vão pensar. Se não machuca a você ou alguém, tá valendo.

Deixo aqui só uma reflexão mesmo. Como diz uma das minha grandes ídolas “You are enough”.

Bjos com inspiração

Nat

Translate »